Inflação fecha 2018 dentro da meta

A inflação no Brasil foi de 0,15% em dezembro, informou nesta sexta-feira (10) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Foi a menor taxa para o mês desde o início do Plano Real e com isso, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) fechou o ano passado em 3,75%.

Ela ficou abaixo do centro da meta definida pelo governo, que era de 4,5% com tolerância de 1,5 ponto percentual para baixo (3%) ou para cima (6%).

A previsão dos economistas e instituições financeiras, expressa pelo último Boletim Focus, era que a inflação teria fechado o ano em 3,69%.

A inflação de 2018 superou a do ano anterior, que foi de 2,95% – a menor em 20 anos e a primeira vez na história em que ficou abaixo do piso, revela o MSN.

Os economistas esperam que com a aceleração da economia, a inflação também suba em 2019 e fique em 4,01%, segundo o Focus.

No entanto, mesmo essa alta deixaria a inflação ainda dentro da meta – que é de 4,25% para o ano que vem – e em patamar reduzido em relação ao padrão histórico brasileiro. Em 2016 a taxa foi de 6,28% e em 2015 ela superou os dois dígitos.

Grupos

A mudança de direção no grupo Alimentação e Bebidas, que é de longe aquele com maior peso no consumo das famílias, foi a grande responsável pela inflação ter acelerado no ano passado.

Em 2017, o grupo havia registrado queda de 1,87% nos preços puxado pelo choque de oferta de uma safra recorde da agropecuária nacional.

Já em 2018, houve alta de 4,04% e peso de 0,99 ponto percentual na taxa final devido ao impacto de queda na safra e os efeitos da greve dos caminhoneiros .

No entanto, houve altas anuais ainda maiores em grupos como Habitação, que subiu 4,72%. Um fator de peso foram as contas de energia elétrica, que subiram 8,70% no ano passado.

A alta foi menor do que os 10,35% de 2017, mas ainda assim suficiente para contribuir com 0,31 ponto percentual na nossa taxa de inflação anual.

Grupo Variação em 2017 (%) Variação em 2018 (%)
Índice Geral 2,95 3,75
Alimentação e Bebidas -1,87 4,04
Habitação 6,26 4,72
Artigos de Residência -1,48 3,74
Vestuário 2,88 0,61
Transportes 4,10 4,19
Saúde e cuidados pessoais 6,52 3,95
Despesas pessoais 4,39 2,98
Educação 7,11 5,32
Comunicação 1,76 -0,09

11/01/2019

(Visited 3 times, 1 visits today)